Categoria: Programador

Não consigo acessar meu banco de dados do meu computador. O que posso fazer?

Um dos motivos para o banco de dados não estar acessível em seu computador pode ser o fato de seu IP não estar liberado no Painel de Controle para tal função.

Geralmente este tipo de erro apresenta algo desta forma na mensagem: “Access denied for IP..”

SOLUÇÃO – cPanel:
Acesse o Painel de Controle de sua conta de hospedagem e vá na opção “MySQL Remoto”, nesta opção você tem que adicionar o seu IP de internet liberando o acesso, ou adicionar “%.%.%.%” para liberar acesso à qualquer IP.

Se você é nosso cliente, obtenha ajuda para este assunto com o nosso suporte técnico abrindo um ticket aqui na Central no link abaixo:

http://www.brasilnaweb.com.br/suporte/index.php?_m=tickets&_a=submit&step=1&departmentid=10

Como restaurar um arquivo .SQL num banco MySQL pelo painel de controle?

Para restaurar um arquivo .SQL na base MySQL existem duas possibilidades:

Pelo phpMyAdmin siga os passos abaixo:
1. Clique em sua base de dados e depois em “SQL”;
2. Então clique no botão “Browse…” para localização do arquivo texto;
3. Para concluir, clique em “Executar”.

Qualquer dúvida entrar em contato pelo email suporte@brasilnaweb.com.br

Cartão de crédito válido para teste de sistemas

Olá pessoal, esses são cartões de crédito válidos para testes. Com eles é possível simular a validação de funcionamento em seu ambiente de compras na loja virtual. Afinal é muito importante testar toda a loja virtual antes de lançar a mesma no ar.

Então ai vão alguns cartões de crédito válidos para teste com data de validade e CVV.

Criar Loja Virtual Open Source

Bandeira

Número do cartão

Validade

CVV

MasterCard 5555666677778884 12/2022 123
Visa 4012001037141112 12/2022 123
Americacan Express 376449047333005 12/2022 1234
Dinners Club 36490102462661 12/2022 123
Hiper 6370950000000005 12/2022 123
Hipercard 6062825624254001 12/2022 123
Elo 6362970000457013 12/2022 123

 

Talvez você também queira ver:
Gerador de CPF Gerador de CNPJ Gerador de Senha Segura Ver meu IP Contador de Caracteres

Mais alguns números de cartões de crédito válidos para teste.

AMEX: 376411112222331
MASTERCARD: 5555666677778884
DINERS: 30111122223331
VISA: 4073020000000002
HIPERCARD: 3841001111222233334
AURA: 5078601870000127985
AURA: 5078601800003247449

Atenção – Cartões de TESTE de sistemas – Não funcionam para compras reais!
Esses cartões de crédito são DE TESTE PARA SOFTWARES, logo NENHUMA TRANSAÇÃO será aprovada se tentar usar estes para efetivar uma compra. Leia atentamente o post antes de comentar sobre tentativas de compra com esses cartões indevidamente!

E lembre-se usar dados de outras pessoas ou falsos é crime, não estamos aqui estimulando qualquer prática desse tipo, os números são para validação e testes de softwares, leia o post e entenda o objetivo dessa informação.

 

 

Espero ter ajudado 😉

Até a próxima!

Instalação do Certificado Digital SSL no cPanel & WHM

Instalação do Certificado Digital SSL no cPanel & WHM

Para instalar o seu certificado digital você precisa logar no seu CPANEL ou no WHM.

Instrução para cPanel
Instrução para WHM

O CPANEL (Painel de controle do cliente) e o WHM (Painel de controle do Host / Hospedagem) tem ligeiras diferenças na instalação dos certificado.

É preciso que o seu site / domínio esteja em um IP dedicado para fazer a instalação do SSL.

Nós enviaremos o certificado para você em um arquivo normalmente chamado “seu_dominio_com_br.crt” e também o arquivo “ca-bundle” que tem a extenção .ca-bundle.

 

INSTALAÇÃO DO CERTIFICADO PELO WHM

1) Login no WHM.
No menu a esquerda navegue até a seção “SSL/TLS” e clique em “Install a SSL Certificate and Setup the Domain”.

 


2) Abra o arquivo do certificado

(o arquivo seu_dominio_com_br.crt) em um editor de texto, selecione todo o conteúdo, copie e cole no primeiro campo.
Click no segundo botão “Fetch”, perto do campo destinado a chave (.key destacado em vermelho).

3) Isto irá capturar no servidor a sua chave privada, usuário, endereço IP e irá preencher os campos automaticamente para você.

4) Role a página para baixo até ver o campo com o nome “Paste the ca bundle here (optional)”.

Se o campo não for preenchido automaticamente na etapa anterior abra o arquivo “ca-bundle” que recebeu em um editor de texto, selecione e copie o conteúdo colando em seguida neste campo.

Click no botão “Submit”, e em um ou dois minutos a instalação do certificado será feita e o domínio será configurado automaticamente.

Caso não tenha recebido o arquivo “ca-bundle” veja as notas abaixo.

 

 

 

INSTALAÇÃO DO CERTIFICADO DIGITAL PELO CPANEL

1) Faça login no seu CPANEL
Localize o menu “Security”, click em “SSL/TLS Manager”.


2) Click no botão “Certificates”.

Abra o arquivo do seu certificado (normalmente o nome do arquivo é “seu_dominio_com_br.crt”) em um editor de texto, copie o conteúdo e cole no box “Paste the crt below:”.
Se preferir você pode fazer o upload do arquivo .crt clicando no botão “Upload”.
Será feito o upload do certificado que então será instalado automaticamente.

 

Nota:
Se você não recebeu o arquivo “ca-bundle”, entre em contato suporte@brasilnaweb.com.br

Criptografia PHP – md5, sha1, base64

Olá pessoal meu nome é Tiago Agenor e hoje vamos aprender um pouco mais sobre criptografia php.

Vamos utilizar 3 tipos de criptografia sendo 2 delas de “mão única ” ou “unidirecional” e uma delas com “mão duplas”.

A senha de “mão única” ou “unidirecional” você não poderá reverter a senha como ela era.
A de “mão dupla” você poderá reverter a senha como ela era na sua origem.

MD5

O (Message-Digest algorithm 5) MD5 é um algoritmo de hash de 128 bits unidirecional desenvolvido pela RSA Data Security, Inc., descrito na RFC 1321. Este protocolo e muito utilizado para integridade de arquivos e logins.
Foi desenvolvido em 1991 por Ronald Rivest para suceder ao MD4 que tinha alguns problemas de segurança.Por ser um algoritmo unidirecional, uma hash md5 não pode ser transformada novamente no texto que lhe deu origem. O método de verificação é, então, feito pela comparação das duas hash (uma da mensagem original confiável e outra da mensagem recebida).

Para utilizar md5 PHP você pode usar da seguinte forma
<?php
$senha = “Minha senha”;
$crip = md5($senha);
echo “A senha criptografada e a seguinte : “. $crip;
//40201cba3a9392f214ff7c724693505d
?>

SHA1

O SHA1 e da família de SHA (Secure Hash Algorithm) está relacionada com as funções criptográficas. A função mais usada nesta família, a SHA-1, é usada numa grande variedade de aplicações e protocolos de segurança, incluindo TLS, SSL, PGP, SSH, S/MIME e IPSec. SHA-1 foi considerado o sucessor do MD5. Ambos têm vulnerabilidades comprovadas1 . Em algumas correntes, é sugerido que o SHA-256 ou superior seja usado para tecnologia crítica. Os algoritmos SHA foram projetados pela National Security Agency (NSA) e publicados como um padrão do governo Norte-Americano.

Para utilizar SHA1 PHP você pode usar da seguinte forma:
<?php
$senha = “Minha senha”;
$crip = sha1($senha);
echo “A senha criptografada e a seguinte : “. $crip;
//aef154f729347b5894f64477dd62ddc2d72d1e28
?>

Base64

Base64 é um método para codificação de dados para transferência na Internet (codificação MIME para transferência de conteúdo) . É utilizado freqüentemente para transmitir dados binários por meios de transmissão que lidam apenas com texto, como por exemplo para enviar arquivos anexos por e-mail.

É constituído por 64 caracteres ([A-Za-z0-9], “/” e “+”) que deram origem ao seu nome. O carácter “=” é utilizado como um sufixo especial e a especificação original (RFC 989) definiu que o símbolo “*” pode ser utilizado para delimitar dados convertidos, mas não criptografados, dentro de um stream.

Para utilizar SHA1 PHP você pode usar da seguinte forma
<?php
$senha = “Minha senha”;
$codificado = base64_encode($senha);
echo “Resultado da codificacao usando base64: “. $codificado.'<br>’;

$original = base64_decode($codificado);
echo “Resultado da codificacao usando base64: ” . $original;
?>

Viram? É muito simples deixar a senha do seu usuário segura basta apenas usar algumas funções de PHP.

Muito obrigado e espero ter ajudado! Até a próxima!

 

Como remover o aviso de Phishing do seu site

Olá pessoal! Alguns clientes as vezes nos acionam com essa situação de mensagem de phishing para o site deles e então, após algumas pesquisas no Google achei o método do próprio Google para você solicitar a remoção deste aviso de seu site, vamos lá:

 

Situação:

Quando você entra no site aparece a mensagem:

“Phishing denunciado no site a seguir”

 

 

Como remover o aviso de phishing:

1) Primeiramente, certifique-se que seu site realmente não está infectado com malware ou qualquer outro arquivo malicioso ou mesmo hackeado. Aqui na BNW nós primeiramente jogamos para o departamento de Segurança avaliar, uma vez “ok” vamos em frente.

 

2) Acesse o link abaixo e preencha os dados do formulário para solicitar a remoção do aviso de phishing incorreto.

https://www.google.com/safebrowsing/report_error/?tpl=emailer

 

Pronto! 

É só aguardar agora.

Não tenho noção de quanto tempo leva para ser removido ainda, mas agora é necessário que você tenha paciência.

Espero ter ajudado! Se ajudei, comente ai 🙂

 

 

 

Manual OpenCart para Desenvolvedores – Guia Inicial

Olá Pessoal. Este é um post bem técnico direcionado para desenvolvedores, logo se você é um Lojista que utiliza OpenCart, não precisa se preocupar com tudo isso. Mas para o mundo dos códigos a documentação é algo muito importante então estamos compartilhando essa informação que pode ajudar muito na hora de resolver problemas ou criar novos módulos para OpenCart!

 

OpenCart 1.5.x desenvolvedor guia rápido para iniciantes na plataforma.

Este guia foi escrito para desenvolvedores já familiarizados com PHP, OOP (orientação a objeto) e da arquitetura MVC (Model – View – Control).

Esse conteúdo é voltado para o ambiente da pasta CATALOG. O lado administrativo é idêntico em função, com exceção dos VIEWS que serão informados nas sessões relevantes.

Entendendo as bibliotecas

Todas as funcionalidades da biblioteca são acessíveis através do Controller, Model e Views usando $this->library_name. Tudo isso pode ser encontrado no diretório /System/Library/ pasta. Por exemplo, para ter acessar os produtos no carrinho de compras, você vai precisar usar o carrinho de classe, que está em /System/Library/cart.php e pode ser acessado usando $this->cart->getProducts()


Itens comumente usados:

customer.php – Funções relacionadas ao cliente
user.php – funções relacionadas usuário admin
cart.php – funções relacionadas Carrinho
config.php – Todas as configurações são carregadas a partir deste
url.php – funções de geração de URL

Entendendo o parâmetro de rota

O FrameWork do OpenCart depende da rota = aaa/bbb/ccc no parâmetro de string de consulta para saber o que carregar, e é o recurso que encontrar os arquivos que você precisa editar para cada página. A maioria das rota usa somente o formato aaa/bbb que deve ser visto como duas partes, no entanto alguns contêm três partes aaa/bbb/ccc  A primeira parte aaa geralmente relacionada com a pasta dentro de uma pasta genérica, como o controlador ou pastas de modelos. A segunda parte geralmente relaciona-se com o nome do arquivo, sem a extensão . Php ou extensão TPL.. A terceira parte é explicado como funciona os Controllers abaixo.

Entendendo o Languages (idiomas)

Idiomas são armazenados em /catalog/language/pasta na subpasta do idiomas. Dentro disso, os valores de texto gerais utilizados em várias páginas são armazenadas no arquivo seu-idioma.php dentro da pasta, então, para a linguagem Inglês no lado do catálogo, você encontrará os valores em catalog/language/ English/english.php . Para o texto página específica, você vai precisar da rota para a página (Este é geralmente o caso, mas não sempre, como você pode especificar qualquer arquivo de Language que você gosta). Por exemplo, a página de pesquisa tem o produto Route/Search e, portanto, o texto linguagem específica para essa página pode ser encontrada no catalog/language/English/product/search.php (Observe o nome do arquivo e subpasta deve coincidir com a rota seguida por. php.

Para carregar o idioma em um controlador, você pode usar

$this->language->load(‘produto/search’);
Então você pode usar a função de biblioteca de linguagem que começa a recuperar textos de linguagem específicas, tais como

$titulo = $this->language->get (‘heading_title’);
As variáveis ​​linguísticas são atribuídos no arquivo de idioma usando uma variável especial $_ que é um conjunto de chaves e valores de texto. Em seu /catalog/language/english/product/search.php você deve encontrar algo semelhante ao

$_ [‘heading_title’] = ‘Pesquisar’;
Os valores no arquivo de língua global english/english.php são automaticamente carregados e disponíveis para uso sem o $this->language->load metodo.

Entendendo os Controllers

Os controladores são carregados com base na rota e são bastante simples de entender. Controladores estão localizados no diretório /catalog/controller/ pasta. Continuando a partir do último exemplo, o controlador para a página de pesquisa está em /product/ search.php dentro desta pasta. Observe mais uma vez que a rota seguida por .Php é usado.

Abrindo o arquivo do controlador, você verá um caso classname camelo estendendo a classe Controller, chamado ControllerProductSearch. Este novo é específico para a rota, com Controller seguido pelo nome da subpasta e o nome do arquivo sem a extensão capitalizados. A capitalização não é realmente necessário, mas é recomendado para facilitar a legibilidade. É interessante notar que classnames não tomar quaisquer valores do nome da subpasta e arquivo diferente de letras e números. Sublinhados são removidos.

Dentro da classe são os métodos. Métodos na classe declarada pública são acessíveis a ser executado pela via – privado não são. Por padrão, com um padrão de dois rota parte (aaa / bbb acima), um método de índice de inadimplência () é chamado. Se a terceira parte de uma rota (ccc acima) é usado, este método será executado em seu lugar. Por exemplo, a conta de retorno / / insert irá carregar o / catalog / controller / account / file return.php e classe, e tentar chamar o método de inserção

Compreensão de modelos

Modelo em OpenCart são encontrados no diretório / catalog / modelo / folder e são agrupados de acordo com a função e não a rota e, portanto, você terá que carregá-los em seu controlador via

$ This-> load-> model (‘xxx / yyy’);
Isto irá carregar o arquivo no xxx subpasta chamada yyy.php. É então disponíveis para uso através do objeto

$ This-> model_xxx_yyy
e como com os controladores só pode chamar seus métodos públicos. Por exemplo, para redimensionar uma imagem, você deve usar a ferramenta / modelo de imagem e chamá-lo de método de redimensionamento da seguinte forma

$ This-> load-> model (‘ferramenta / imagem’);
$ This-> model_tool_image-> resize (‘image.png’, 300, 200);
Compreender atribuição de variável em vistas do controlador

A fim de passar valores para a vista do controlador, basta atribuir os seus dados para o $ this-> dados variáveis, que é essencialmente um conjunto de pares chave => valor. Como um exemplo

$ This-> data [‘example_var’] = 123;
Acessando isso em um ponto de vista é um pouco deve ser fácil de entender se você está familiarizado com o método extract () que converte cada tecla em uma variável. Portanto, a chave torna-se example_var $ example_var e pode ser acessado, como tal, na visão

Temas compreensão

Temas estão disponíveis apenas para o lado do catálogo, e são basicamente uma pasta de modelos, folhas de estilo e imagens do tema. Pastas temáticas são colocados no diretório / catalog / view / theme / pasta seguido do nome do tema. O nome da pasta não é de importância com exceção para a pasta padrão

O lado administrador usa / admin / view / template / (ignorando o / tema / theme-name / do caminho, uma vez que não permite que diferentes temas)

Os arquivos de modelo residir em uma pasta de modelo dentro da pasta do tema. Se algum modelo não estar disponíveis para o tema selecionado, modelo da pasta de padrão é usado em vez como um fallback. Isso significa que os temas podem ser criados com muito poucos arquivos e ainda funcionar plenamente. Ele também reduz a duplicação de código e questões como as atualizações são feitas

Vistas Entendimento (templates)

Tal como acontece com linguagem e modelos, do arquivo de exibição geralmente estão relacionadas à rota, que não tem que ser em tudo. Templates no lado do catálogo são normalmente encontrados em / catalog / view / theme / seu-tema / template / a não ser que não existe, no caso em que os modelos do tema padrão será usado. Para o nosso exemplo de busca da página acima, o arquivo é um produto / search.tpl. Para rotas com três partes, é geralmente em aaa / bbb_ccc.tpl que não há nenhuma regra set duro. Na administração, a maioria das páginas seguem este, com a ressalva de que páginas de anúncio itens, como a página de listagem de produtos estão em catalog / product_list.tpl eo produto formulário de edição é no catálogo / product_form.tpl. Novamente, estes não estão definidos, mas um padrão para o carrinho padrão

Vale a pena salientar que o arquivo de modelo é na verdade apenas mais um arquivo PHP, mas com uma extensão TPL. E é realmente executado no arquivo controlador, portanto, todas as coisas que você pode codificar em um controlador pode ser executado em um arquivo de modelo ( Embora não seja recomendável, a menos que seja absolutamente necessário)

Compreender o objeto de banco de dados

Consultas são executadas usando

$ Result = $ this-> db-> query (“SELECT * FROM` “DB_PREFIX” tabela `”..);
DB_PREFIX como o nome sugere é uma constante que contém o prefixo do banco de dados, se houver

$ Resultado irá retornar um objeto para consultas SELECT, que contém algumas propriedades

$ Result-> linha contém os dados da primeira linha se um ou mais são retornados como uma matriz associativa

$ Result-> linhas contém um conjunto de resultados de linha, ideal para fazer loop para usar foreach

$ Result-> num_rows contém o número de resultados retornados

Existem também alguns métodos extra de $ this-> db objeto tem

$ This-> db-> escape () usa mysql_real_escape_string () sobre o valor passado

$ This-> db-> countAffected retorna o número de linhas afetadas por uma consulta UPDATE e assim por diante

$ This-> db-> getLastId () retorna o último ID de auto incremento usando mysql_insert_id ()

Compreender variáveis ​​reservadas

OpenCart tem variáveis ​​pré-definidas para usar no lugar do padrão de $ _GET, $ _POST, $ _SESSION, $ _COOKIE, $ _FILES, $ _SERVER e $ _SERVER

$ _SESSION É editado usando $ this-> Session-> data em que os dados é uma matriz associativa imitando o $ _SESSION

Todos os outros podem ser acessados ​​usando $ this-> pedido e foram “limpas” para cumprir com magic quotes ativado / desativado, por isso

$ _GET Se torna $ this-> request-> get

$ _POST Se torna $ this-> request-> mensagem

$ _COOKIE Se torna $ this-> request-> Cookie

$ _FILES Se torna $ this-> request-> arquivos

$ _REQUEST Se torna $ this-> request-> pedido

$ _SERVER Se torna $ this-> request-> servidor
Espero que esse breve Manual da OpenCart tenha sido útil!

Aparece lá pela fórum oficial da opencart ou pela fórum brasileiro! Nos vemos lá! 🙂

 

Como configurar timezone da sua conta de hospedagem

Como configurar ou mudar o timezone da sua conta de hospedagem, independente do timezone do servidor de hospedagem que você se encontra? Fácil!

Acesse o arquivo .htaccess via FTP e inclua a instrução abaixo:

SetEnv TZ   “TimeZone”

No lugar de timezone, coloque a sua configuração, exemplo: SetEnv TZ   “America/Sao_Paulo”

Aqui você confere a lista de completa de timezones disponíveis. Simples assim!